Yandex Metrica counter
Recebe prognósticos futebol gratuitos na Getfree.bet. Também no site pode encontrar a melhor classificação de casas de apostas e estratégias de apostas verificadas. Começa a fazer apostas vencedoras.

Todos os vencedores do Golden Boy desde 2003 e o que aconteceu com eles? Parte 1

Mais ofertas
Menos ofertas
Todos os vencedores do Golden Boy desde 2003 e o que aconteceu com eles? Parte 1

Todos os vencedores do Golden Boy desde 2003 e o que aconteceu com eles? Parte 1 Nostalgia

2003: Rafael Van Der Warth (Ajax)

Desde o início de sua carreira profissional, Van Der Wart foi predito um grande futuro. Rapidamente adquirindo habilidades de jogo nas ruas e parques de Amsterdã, já com 10 anos de idade, a Academia de Futebol Ajax levou o cara para suas fileiras e transformou o holandês em um jogador incrivelmente técnico. Após 12 anos, o clube de futebol Hamburgo contratou esse talentoso jogador de futebol. Aos 17 anos, Van Der Warth era jogador da equipa principal do Ajax, tendo vencido o campeonato holandês duas vezes, em 2002 e 2004, mostrando as habilidades de um meio-campista. Mas uma série constante de lesões fez ajustes na carreira do holandês. Apesar da total insatisfação do público holandês e Johan Cruyff - o jogador passou para as fileiras do Hamburgo alemão. Como se viu, esta foi a decisão certa. Em 2008, o jogador se mudou para o Real Madrid por 13 milhões de euros, onde passou duas temporadas sem ganhar um único troféu. Depois disso, o holandês chegou ao Tottenham, tornando-se uma parte importante da equipe principal pelos próximos dois anos, até seu retorno a Hamburgo. Este foi o início do declínio de sua carreira: Van Der Warth e ele coincidiu com um período ruim no jogo de Hamburgo.

2004: Wayne Rooney (Manchester United)

WayneRooney2004MU

Tendo jogado duas temporadas na equipa principal do Everton, se tornando o melhor jogador jovem da Inglaterra, tendo se mostrado excelente no Campeonato Europeu de 2004, não valia a pena esperar muito tempo, já que alguém dos principais clubes atraiu para si um jovem atacante. Newcastle lutou desesperadamente pelo jogador; O Manchester United conseguiu contratar um jovem talentoso por 25 milhões de euros - na época a maior quantia para um jogador com menos de 20 anos de idade. Sob a asa de Alex Ferguson, Wayne conseguiu marcar onze gols em sua temporada de estréia, continuando a marcar nas próximas 12 temporadas, marcando mais de 25 gols duas vezes. Este jogo de ego permitiu ao Manchester United ganhar 5 títulos da Inglaterra e uma vitória na Liga dos Campeões. Conseguir um título com sua equipe não funcionou, mas isso não impediu Rooney de se tornar o jogador mais produtivo da história dos "três leões".

2005: Lionel Messi (Barcelona)

"Nunca vi nada parecido antes de um adolescente", disse Fabio Capello com admiração após o amistoso da Juventus contra o Barcelona. "Depois do jogo, fui a Frank Rykard e me pediu para alugar o argentino para a temporada, ao qual ele respondeu:" Nem espere! "Barcelona certamente entendeu que talento ilimitado estava concentrado em um garoto baixo, mas agora o mundo inteiro via. Naquela época, Messi não era o marcador de gols que ele é agora, mas todo mundo já viu que ele era um dos melhores dribladores do mundo, ainda não deixando a adolescência. Messi já se tornou o campeão da Espanha 9 vezes e venceu a Liga dos Campeões 4 vezes, tendo disputado mais de 700 partidas pelo Barcelona e marcado mais de 600 gols. O jogador agora tem 31 anos, mas ele ainda continua sendo a principal ameaça aos portões de qualquer oponente.

2006: Cesc Fàbregas (Arsenal)

CescFabregas2006Arsenal

O jovem espanhol passou para equipa de Arsene Wenger aos 16 anos e em apenas 3 anos se tornou um jogador indispensável na composição básica dos londrinos, juntamente com jogadores como Gilberto Silva e Patrice Vieira. Fabregas é sem dúvida o melhor aluno de Arsene Wenger; um jogador que poderia substituir facilmente Patrice Vieira, que foi para a Juventus. Quando recebeu o prêmio de melhor jogador jovem em 2006, Fabregas se esforçava para marcar 100 partidas disputadas na Premier League. Mas grandes vitórias nunca aconteceram. O espanhol voltou para o seu Barcelona natal e conseguiu vencer o campeonato da Espanha, mas não conseguiu vencer a Liga dos Campeões. Em 2014, o Cesc voltou à Premier League, mas em outro clube de Londres - o Chelsea.

2007: Sergio Aguero (Atlético)

Quando tu estas de estrear em uma partida profissional por 15 anos, todo mundo espera muito de ti. Quando tu, ainda estas jovem, e marcas o goll mais bonito da história do seu clube, tu estas de passar para um nível incrível. Tendo conseguido conquistar essas duas conquistas pelo Independiente, já em 2006 o jogador compra o Atlético de Madrid por 23 milhões de euros. O argentino testemunhou que ele valia o dinheiro, substituindo perfeitamente Fernando Torres. Desde então, Aguero pontua regularmente no campeonato, continuando a provar que ganhou o prêmio por um bom motivo.

2008: Anderson (Manchester United)

Muitos perceberam o brasileiro como o "novo Ronaldinho", depois que o jogador se mostrou perfeitamente no papel de atacar o meio-campista Grêmio. Isso permitiu que Anderson se mudasse para o Porto português e mostrasse que ele pode jogar em um clube grande. Mas todo mundo já se esqueceu dessa autoridade depois que o jogador deixou o Manchester United em 2015. Alex Ferguson sempre foi atraído pelos equipamentos e dribles brasileiros, e o escocês não impediu a aquisição de 25 milhões de euros por Anderson. Mas o brasileiro era muito difícil de estabelecer um novo papel. O jogador precisou de mais de 40 mães para marcar seu primeiro gol. A constante série de lesões também não contribuiu para a comprovação na Premier League, assim como o excelente jogo de Paul Scholes, que não podia faltar o jovem brasileiro na equipe principal.

2009: Alexandre Pato (Milão)

AlexandrePato2009Milan

É difícil para muitos acreditarem que Pato, que perdeu completamente sua forma física, já foi um dos jogadores mais promissores do mundo. O Milão pagou cerca de 16 milhões de euros pelo jovem brasileiro e Alexandre rapidamente começou a mostrar resultados, marcando 9 golos nos 18 primeiros jogos. As coisas se desenvolveram muito bem nas primeiras 4 temporadas. Isso aconteceu até a temporada 2010/2011, na qual Pato já tinha 50 golos marcados em 202 partidas pelo Milão. Mas então os problemas começaram com ferimentos. Uma série de azar e lesões marcaram o início do fim da grande carreira do brasileiro. Isso ainda não permite que o jogador atinja pelo menos algum nível sério.

2010: Mario Balotelli (Manchester City)

Carros destruídos, incêndio da própria casa, lançamento de dardos, camisetas e problemas com um uniforme de treino: infelizmente, é exatamente a isso que o nome de Balotelli está associado. Mas em 2010, tudo parecia muito mais otimista para um italiano preto. Claro, vale a pena considerar que ele ainda era um menino e, além da diversão em geral, ele sabia jogar futebol. Mario mudou-se para o Manchester City, sendo um jogador promissor que marcou 20 golos na Série A, tendo passado mais de 50 partidas. Além disso, o italiano conseguiu fazer sua estréia na seleção e mostrou-se promissor. Infelizmente, Mario permaneceu mais visível fora do campo do que nele.

iconAvatar